segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Resultado do Censo 2010

Dona Inês-PB


População

Estimada-2009 / 11.142
Recenseada - 2010 / 10.517

Domicílio

Estimados - 2009 / 3.376
Recenseados - 2010 / 2.960

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Quem diria enhe!

Jamais pensei escrever o que, a seguir, escreverei. Pensar na possibilidade de noticiar o que noticiarei, seria o mesmo que pensar na possibilidade de noticiar Maradona buscando nacionalidade brasileira para defender a seleção canarinho. Impossível? Já não tenho mais tanta certeza.

O fato é que durante muito tempo o fiel, assim pensava-se, peemdebista, Otacílio Antonio, foi um dos convictos seguidores do projeto político do ex-prefeito Luiz José (PMDB). Aliado de primeira hora, Otacílio Antonio era um obediente peemdebista, jamais contrariou um pedido da ex-primeira dama, senhora Vilma Almeida. Seguia, e sabia de co a cartilha, “aprenda ser um bacurau em minutos”. Pasmem-se, o garoto agora veste laranja e se diz feliz com a escolha.

O real motivo para tal decisão não sei, talvez a cartilha que ensinava ser um “bacurau” em minutos, não tivesse um termo que garantisse fidelidade na tristeza e na alegria; na saúde e na doença; na vitória e na derrota, “empregado ou desempregado”.

Mas Otacílio não foi o único a deixar o projeto peemedebista no município. O cantor e funcionário público estadual, Linduarte, também aderiu ao projeto socialista. Deste não tenho o que acrescentar, só está fazendo o que qualquer bom marinheiro faria, deixando um barco que, “aparentemente”, está furado, e buscando refúgio em um barco que não apresenta, “aparentemente”, problemas.

Como diz meu amigo filósofo, 'tonhe´ do pandeiro, "árvore boa é aquela que dá sombra."

Boa sorte jovens!

Se algo escrito acima, não proceder, o espaço está garantido aos citados no artigo.



Tião Gomes inclue em seu acordo com Ricardo Coutinho, asfalto entre Bananeiras e Dona Inês.

Ao anunciar adesão ao projeto de Ricardo Coutinho (PSB), o deputado eleito, Tião Gomes, fez circular publicamente carta que entregou ao socialista fechando compromissos em caso de vitória no próximo dia 31 de outubro.

Entre estes compromissos, está o asfalto entre os municíoio de Dona Inês e Bananeiras. Promessa antiga de muitos políticos.

Veja a carta.

Ao Ilmo. Sr. Candidato ao Governo do Estado da Paraíba

- Ricardo Vieira Coutinho



João Pessoa (PB), em 14 de Outubro de 2010



Sebastião TIÃO GOMES Pereira, presidente do Partido Social Liberal (PSL-PB), eleito para o seu 5º mandato de Deputado Estadual nas eleições de 03 de outubro de 2010, vem manifestar os mais sinceros votos de congratulação pela expressiva vitória do Sr. Ricardo Vieira Coutinho, no primeiro turno das eleições estaduais de 2010, ao mesmo tempo em que manifesta apoio para a sua candidatura ao Governo do Estado da Paraíba, neste segundo turno, com foco nas seguintes ponderações e reivindicações:

a) É sabido e notório que apoiamos, durante toda a campanha do primeiro escrutínio destas eleições, a candidatura pela reeleição do atual governador do nosso Estado, Sr. José Targino Maranhão;

b) É sabido e notório, também, que esse mesmo apoio teve como base as forças circunstanciais de uma coligação partidária, pautada pelo respeito e pela estreita convivência democrática, mas sem nenhuma oposição agressiva ou qualquer manifesto da nossa candidatura em desfavor do postulante Ricardo Coutinho;

c) O nosso interesse, agora, em apoiar o candidato da coligação Uma Nova Paraíba, nasce do projeto que apresentamos a todo o eleitorado que nos conduziu novamente à Assembléia Legislativa, e que nos foi detectado ao longo da campanha pelas propostas apresentadas pelo candidato Ricardo Coutinho, o que nos levou à reflexão de que o seu projeto está sintonizado com as nossas ideias.



Para a efetivação desse apoio, no entanto, pedimos o aval do referido candidato para realizar no Brejo Paraibano, em caso de sua eleição ao Governo da Paraíba, os seguintes programas e ações sociais: A volta do Festival de Artes de Areia; Incentivo à produção da cachaça e rapadura na região do Brejo; Investimento no potencial turístico da mesma região; Reabertura do Hotel Bruxaxá, no município de Areia – além de uma política de abastecimento de água nos municípios de Remígio, Esperança, Areia e Alagoa Grande.

Ato contínuo, como parte das propostas que levamos ao povo daquela região, solicitamos o compromisso para a construção de estradas asfaltadas em vários municípios da região, notadamente nos trechos Casserengue-Solânea; Bananeiras-Dona Inês; Alagoa Nova-Areia; Pilões-Serraria e Serraria-Arara.

Na área educacional, apontamos a demanda de recuperação de todas as escolas estaduais nos municípios do Brejo. Depois, em que pese o ensino superior, propomos a expansão da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), com a implantação do campus de Solânea, notadamente para o curso de Enfermagem, além da implantação do curso de Turismo na cidade de Bananeiras.

Propomos ainda, em áreas distintas, a imediata recuperação do Hospital Regional de Solânea; um plano de desenvolvimento agro-industrial para o Brejo e, finalmente, a Segurança Rural na região, com um programa de combate à violência e às drogas nas zonas rurais.

Senhor candidato Ricardo Coutinho. Estamos propondo todas estas ações como parte do nosso apoio à sua gloriosa candidatura, pois entendemos que são ações pleiteadas por todo o povo do Brejo, especialmente dos municípios aqui mencionados. Propomos esse apoio, enfim, por enxergar na sua candidatura uma melhor equação com essas necessidades, e ainda por inspiração na vontade de um povo que, antes e agora, sobretudo os nossos eleitores, estão manifestando uma favorável tendência ao seu programa de governo.

Não podemos fugir da suprema vontade popular. Por esta inspiração, creio que é chegado o momento de encontrar um rumo para o nosso programa de gestão e mandato, focado nos compromissos aqui relatados.

Cordialmente,
Sebastião TIÃO GOMES Pereira
Presidente do PSL Estadual

 
Candidato Estadual eleito em 3 de outubro de 2010

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Procissão de Nossa Senhora Aparecida

Pela 12ª Vez, fieis de Nossa Senhora Aparecida saem da cidade até a comunidade de Serra do Sitio em procissão.

O evento é realizado como forma de um pagamento de uma promessa feita pela senhora Margarida.





Dia de Nossa Senhora Aparecida


Desde o descobrimento do Brasil uma nova força encheu de esperanças a Coroa Portuguesa, para conseguir êxito na colonização das terras descobertas. Era a força espiritual, representada pelos padres da Companhia de Jesus (Jesuítas), que apesar de recém-fundada, tinha conquistado a confiança do Rei Dom João III, que decidiu dar-lhes auxílio e proteção.

Por isso os padres jesuítas tiveram a honra de iniciar no Brasil um profundo trabalho catequético, com a ajuda da Monarquia Portuguesa. E com muita coragem e disposição dedicaram-se à conversão e evangelização das ferozes e selvagens tribos indígenas que povoavam nossa terra.

Dentre os muitos e audazes Padres que exercitaram heroicamente o ideal cristão em terras brasileiras, mencionamos Padre Manoel da Nóbrega, Padre Navarro, Padre Galvão e Padre José de Anchieta, que fundaram e trabalharam ativamente nos núcleos de colonização, que hoje são notáveis e importantes cidades, como São Paulo, Vitória, São Vicente, Anchieta e muitas outras.

A preocupação inicial era formar o povoado, construindo escolas, ambulatórios, centro de catequese, a fim de facilitar a fixação e o enraizamento do índio e de sua família, inclusive procurando catequiza-los no próprio idioma indígena. Com este procedimento racional, os padres criaram condições favoráveis para que as comunidades crescessem e se ampliassem.

Entre as diversas tribos existentes, algumas eram nômades, não se fixavam por longo tempo em nenhum lugar. Por isso mesmo, mereceram uma atenção mais especial dos Jesuítas, porque não permanecendo nos povoados, ao se deslocarem para outras regiões geralmente levavam algumas pessoas que já residiam na comunidade e causavam com a partida, um certo desânimo naqueles que permaneciam. E foi assim que a perseverança admirável dos missionárias, depois de insistentes tentativas, conseguiram vencer a resistência indígena e vagarosamente foi-se observando um processo de fixação, fazendo com que eles assumissem os deveres, obrigações e regalias no povoado sabiamente orientados pelos prelados. Organizaram um esquema de trabalho permanente, que os mantinha os índios sempre ocupados, produzindo para eles mesmos e para a comunidade.

Por outro lado, felizmente aquelas revoluções religiosas que ocorreram na Europa no século XVI e causaram tanto mal, não afetaram e nem influenciaram em nada, a nascente vida religiosa brasileira. O país nasceu sob o signo da Cruz, fiel ao evangelho do SENHOR JESUS e submissa a hierarquia eclesiástica apostólica romana, e assim continua até hoje. Em 1550 foi constituída a Diocese da Bahia e em 1575 fundada a Diocese do Rio de Janeiro. Hoje, o Brasil possuí dezenas de Arquidioceses, centenas de Dioceses, dezenas de Prelazias, diversas Eparquias e mais de 10.000 Paróquias espalhadas por todo o território nacional.

OS BANDEIRANTES

No alvorecer do século XVIII, os povoados já apresentavam um notável crescimento e o comércio era intenso pela multiplicidade de transações, movimentando e estimulando os habitantes que buscavam a conquista e consolidação de uma boa condição financeira. Foi quando também surgiu a "febre do ouro" , uma procura nervosa e obstinada do precioso metal, alimentando a idéia e o sonho em muita gente que queriam enriquecer de qualquer maneira.

A procura sistemática e corajosa, começou com os bandeirantes que partiam de Taubaté, SP, em demanda ao interior agreste, detendo-se em muitos lugares, onde imaginavam encontrar o ouro. Andavam pelos montes verdes e rochosos, varando torrentes, escalando tombadouros, passando por divisores de água e alcançando vales imensos, nos quais renascia sempre uma esperança de êxito, de concretizar o objetivo de suas incursões, satisfazendo a ambição e a audácia.

O ciclo das esmeraldas tinha encerrado com a morte do destemido bandeirante Fernão Dias. Agora era a vez dos bandeirantes José Gomes de Oliveira e seu ajudante Vicente Lopes, que saíram do Rio Paraíba, próximo a Taubaté e foram até as nascentes do Rio Doce em Minas Gerais, à procura de ouro. Depois veio Antônio Rodrigues Arzão, que seguindo o mesmo caminho, encontrou areias auríferas no Rio Casca. Depois vieram Salvador Fernando Furtado, Carlos Pedroso da Silveira, Bartolomeu Bueno, Tomás Lopes de Camargo, Francisco Bueno da Silva e muitos outros, que atingiram o cerro Tripui, criaram o primeiro povoado de Ouro Preto e descobriram também numerosas jazidas em Mariana e no Rio das Mortes.

A comunidade de Serra do Sítio - Dona Inês/PB - realiza as festividades da padroeira de sua comunidade. À tarde tem procissão saindo de Dona Inês até a capela da comunidade.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Confusão entre João Idalino e Pessoa ainda repercute na imprensa

DIREITO DE RESPOSTA: popular esclarece incidente em Dona Inês

Suposto agresso do vice-prefeito afirma que ele foi o verdadeiro agredido no incidente que acontece na cidade, dias atrás.

A respeito de matéria publicada no último dia 06, pelo PBacontece, sobre a suposta tentativa de assassinato do vice-prefeito de Dona Inês (no Agreste Paraibano), João Idalino (PSB), o acusado, José Pessoa de Araújo, encaminhou ofício à redação desta portal para prestar esclarecimentos sobre o assunto que ainda repercute em toda a cidade.

Respeitando o direito universal de resposta, reproduzimos a Nota, na íntegra.

CONFIRA:

DIREITO DE RESPOSTA

Sobre notícia veiculada no www.pbacontece.com.br, no dia 06/10 do corrente ano, esclareço que:

1) Não sou Vereador no Município de Dona Inês e nem sou filiado ao PMDB e sim ao PSB;

2 ) O Vice-Prefeito do referido Município estava de moto e não de automóvel com foi divulgado, não tendo ocorrido portanto bloqueio de veículo;

3 ) No momento do conflito, eu voltava sozinho de uma caminhada, portanto, estava a pé e não conduzindo automóvel;

4 ) Quanto ao cidadão Paulinho de Badé que passava no local, é falsa a informação de que ele teria sugerido que eu deveria passar com o carro por cima do Vice-Prefeito.

A bem da verdade, informo que eu fui o agredido e apenas me defendi dos ataques desferidos pelo Vice-Prefeito.

Infelizmente, de forma inoportuna e indevida o Vice-Prefeito insatisfeito com a situação política do Município, deturpou os fatos, visando algum benefício eleitoral.

Dona Inês, 09 de outubro de 2010

José Pessoa de Araújopessoajos@yahoo.com.br

Em tempo:

A Redação do PBacontece reitera o que foi dito anteriormente, em contato telefônico, ao Sr. José Pessoa de Araújo. A informação partiu de uma pessoa supostamente de boa índole, residente em Dona Inês. Reprozimos apenas o que nos foi relatado, via e-mail. Em todo caso, esperamos que o assunto tenha ficado esclarecido, reiterando que o espaço jornalísitco deste portal continua aberto a toda e qualquer corrente política, auridade ou pessoas comuns, que sentirem lesadas em seus direitos de privacidade e cidadania.

Não acredito!

Ouvi uns boatos neste último fim de semana que me deixaram surpreso. Ouvi de amigos que dois integrantes do grupo peemedebista em Em Dona Inês estariam com o Prefeito Antonio Justino, melhor, agora faziam parte do grupo de situação, abandonando a casa que por muitos anos lhe deu abrigo (empregos, mordomias ...)

O que me surpreende é que um destes brigou muito com militantes da oposição (quando o PMDB reinava em nosso município). Tenho que destacar que os dois são fucionários do estado, colocados pelo lider peemedebista  do município no atual governo maranhão.

Me recordo de um amigo, sábio amigo, que me dizia no mês de maio, "Estão tirando gente que é muito importante para a escola estadual por está falando a verdade, e estão colocando gente que certamente amanhã trairá."  Preciso ver este amigo para parabeniza-lo pela premonição.

Bom, como não tenho certeza, ainda, se procede a informação, não revelarei nomes, mas, certamente você que está na cidade de Dona Inês sabe de quem se trata.

"O que eu quero é ser feliz e andar tranquilamente na cidade onde eu nasci..."

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Vaquejada no parque e haras Bambú.

O parque e haras Bambú, a 4 km de Dona Inês-PB, realizava a tradicional vaquejada do mês de Outubro.

O evento acontecerá nos dias 09 e 10 de Outubro.

Para animar a vaquejada, o evento contará com a participação do Cantor Neco Lobão e Banda (09). 

            
                                       



A entrada é franca.

Não haverá a festa de Nsrª Apararecida em Serra do Sítio

Por motivos ainda não revelados, por concreto, a festa que vinha acontecendo todos os anos na comunidade de serra do sítio, Dona Inês-PB, não acontecerá este ano.

A feste sempre teve a organização do vereador Damásio Berto (PMDB). Curiosamente o apoio era do ex-prefeito Luiz José. justo no ano em que os dois andam divergindo, politicamente, a festa não acontece.

Quem perde é a comunidade, que vinha firmando o evento como um evento festivo no município. 

Vamos aguardar para ver se derrepende o Vereador consegue algum apoio  realiza o evento né!

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Votos para Governador em Dona Inês-PB



José Maranhão (PMDB) – 2.702 votos = 46,44%


Ricardo Coutinho (PSB) – 3.101 votos = 53,30%